Pular para o conteúdo

Revista 109 destaca Salão Tintas de Qualidade by ABRAFATI

Na edição de fevereiro da Revista ABRAFATI, é mostrado o evento especial criado exclusivamente para o Programa Setorial da Qualidade – Tintas Imobiliárias (PSQ), na Feicon Batimat 2017, a principal feira de construção da América Latina. O Salão Tintas de Qualidade by ABRAFATI mostrará lançamentos e destaques na linha de produtos dos fabricantes qualificados pelo PSQ, além de promover palestras e demonstrações voltadas para os interesses dos diferentes públicos que frequentam o evento.

 

E mais:

  • Uma das atrações especiais do Salão Tintas de Qualidade by ABRAFATI será o lançamento da versão 2017 do mais completo guia sobre tintas com qualidade reconhecida: Tintas Imobiliárias de Qualidade – Livro de Rótulos da ABRAFATI.
  • A expectativa da indústria de tintas para 2017 é de um ano melhor, mas ainda difícil. A previsão é de crescimento 1% a 2% acima do PIB, depois de três anos seguidos de resultados negativos.
  • Agregar valor será objetivo central da ABRAFATI 2017, evento que trará contribuição substancial para os negócios, o desenvolvimento tecnológico e o reconhecimento da importância das tintas.
  • Três grupos de pesquisadores vinculados a universidades brasileiras foram reconhecidos na 17a edição do Prêmio ABRAFATI de Ciência em Tintas, por estudos muito consistentes do ponto de vista técnico, em que a preocupação com a sustentabilidade teve forte destaque.

Governo anuncia ampliação do Programa Minha Casa Minha Vida

Foram definidos aumentos nos limites de renda dos beneficiários e a contratação de 610 mil novas unidades para 2017, em evento que contou com presença destacada dos representantes do setor de construção, cujas propostas têm encontrado forte receptividade.

 

Nesta segunda-feira (06/02), o presidente Michel Temer e o ministro das Cidades, Bruno Araújo, anunciaram mudanças no Programa Minha Casa Minha Vida que o farão avançar com mais força, gerando importantes impactos sociais e econômicos.

As medidas tomadas incluem o aumento da renda máxima para famílias beneficiárias das faixas 1,5, 2 e 3 do programa, assim como a elevação do teto do valor dos imóveis em capitais estaduais. Foi anunciada também a meta de contratar 610 mil unidades em 2017.

Para atender às novas necessidades de financiamento, foram alocados mais R$ 8,5 bilhões, oriundos principalmente do FGTS.

Durante a cerimônia no Palácio do Planalto, que contou com presença expressiva de lideranças do setor de construção – entre as quais Dilson Ferreira, presidente-executivo da ABRAFATI, e Antonio Carlos de Oliveira, presidente-executivo do Sitivesp –, o presidente Temer destacou que se trata de uma combinação virtuosa de estímulo ao setor produtivo com fortalecimento de um programa social da maior relevância. Por sua vez, o ministro Bruno Araújo classificou os novos limites de renda como resultados de um pacto entre o governo e o setor da construção civil, revigorando o programa habitacional.

“Temos encontrado forte receptividade, por parte do governo, às propostas que apresentamos no sentido de estimular a construção civil e fazê-la ocupar papel de destaque na retomada do crescimento. Esse é mais um exemplo, que dinamizará os negócios e contribuirá para o País avançar”, afirma Dilson Ferreira.

Relatório entregue ao ministro Sarney Filho mostra que setor empresarial cumpre metas em relação aos resíduos sólidos

Integrante do Acordo Setorial de Embalagens, ABRAFATI é uma das responsáveis pelos resultados positivos.

No último dia 01, representantes do grupo Coalizão Embalagens entregaram ao ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, um relatório parcial com os resultados de suas ações relacionadas ao atendimento à Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Formado por 28 entidades empresariais de setores que produzem e utilizam embalagens, entre as quais a ABRAFATI, o grupo assinou em 2015 um acordo setorial em que se compromete com metas ligadas à reciclagem e à gestão eficiente de resíduos sólidos.

O relatório mostra que foram registradas ações em 422 municípios, alcançando 51,2% da população brasileira. As ações envolveram apoio à estruturação e ao trabalho de cooperativas, assim como a instalação, estruturação e manutenção de pontos de distribuição voluntária (PEVs). A indústria de tintas teve participação importante nesses resultados, atuando via Prolata Reciclagem para a destinação adequada de embalagens de aço e por meio de acordo com a Ancat (Associação Nacional dos Carroceiros e Catadores de Materiais Recicláveis) para embalagens de plástico, papel e papelão.

O ministro elogiou o trabalho, salientando que as metas do acordo foram cumpridas, mesmo com a crise enfrentada pelo País nos últimos anos.

“O trabalho desenvolvido por todos os setores reunidos na Coalizão é sério e vem trazendo resultados concretos. A indústria de tintas tem feito a sua parte e continuará a investir em ações de conscientização e na criação de estruturas que favoreçam a reciclagem, para que as embalagens pós-consumo tenham a destinação adequada”, afirma Dilson Ferreira, presidente-executivo da ABRAFATI.