Pular para o conteúdo

Assinatura de acordo setorial garante cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos

Documento foi resultado de discussões e negociações entre Ministério do Meio Ambiente, setores empresariais e catadores.

No último dia 25/11 foi assinado o Acordo Setorial de Embalagens, que estabelece metas e prazos para que as embalagens pós-consumo de diversos produtos – entre os quais as tintas – recebam destinação adequada.

Esse acordo está previsto na Política Nacional de Resíduos Sólidos e é resultado de discussões e negociações conduzidas com o Ministério do Meio Ambiente ao longo dos últimos quatro anos. Comprometem-se com ele um conjunto de 21 entidades que representam fabricantes e segmentos usuários de embalagens, reunidas no grupo Coalizão Empresarial, e o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis.

“Essa assinatura oficializa a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos, estimulando a reciclagem e contribuindo para a inclusão social. Comprometida com esses princípios, a ABRAFATI, há dois anos, desenvolve projetos para o atendimento, pelo setor, dessa nova política” afirma Gisele Bonfim, gerente técnica e de Assuntos Ambientais da ABRAFATI.

 “É uma vitória para o setor de tintas, para a sociedade e para o País. Nossa ativa participação no processo que resultou nesse acordo confirma a disposição do setor de tintas de contribuir para o desenvolvimento com sustentabilidade, atendendo às diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos e buscando as melhores práticas nessa área”, acrescenta Dilson Ferreira, presidente-executivo da ABRAFATI.

Revista 105 mostra caminhos futuros apontados pela ABRAFATI 2015

A edição de novembro da Revista ABRAFATI destaca como as inovações apresentadas no evento tornarão o setor mais forte e sustentável. Foram 143 trabalhos técnicos de alta qualidade, somados às quatro Sessões Plenárias em que temas chave foram analisados. Ao mesmo tempo, a ABRAFATI 2015 permitiu à cadeia de tintas superar o discurso negativo em relação ao curto prazo, abrindo oportunidades concretas de negócios e impulsionando a integração entre fabricantes e fornecedores.

E mais:

  • Como a retomada do crescimento deve vir apenas em 2017, as saídas para o momento atual envolvem investimento em inovação e eficiência, assim como crescente atenção à segurança e à sustentabilidade.
  • Com a participação de Andrew Doyle (American Coatings Association), Keith Watson, (Dow Chemical) e Jamil Baghdachi (Eastern Michigan University), painel mostrou práticas e tendências que ganham força.
  • Os caminhos para a inovação no desenvolvimento de produtos e processos na indústria de tintas, na visão de Jane Valenta, vice-presidente da PPG Industries.
  • A opinião do ministro Joaquim Barbosa sobre as instituições brasileiras, o momento atual vivido pelo País e temas polêmicos – como impeachment e candidatura.